fbpx

Conheça os principais problemas em correias industriais

principais problemas correias industriais

Presente na maioria dos sistemas industriais, as correias transportadoras são utilizadas para a movimentação de diversos materiais, sendo fundamentais no processo produtivo. Contudo, existem alguns problemas que podem ocasionar a paralisação desse sistema. 

Situações como falhas em correias ou defeitos em polias podem ser altamente prejudiciais para a linha de produção. Uma manutenção preventiva bem realizada pode ser suficiente para evitar esse tipo de problema. 

A dúvida que fica é: você sabe quais são problemas que mais impactam esse material? Não? Então, continue a leitura deste artigo e conheça os principais problemas em correias industriais!

Quais são os principais problemas em correias industriais?

Como destacado anteriormente, paradas técnicas são altamente indesejadas em qualquer processo industrial. Entretanto, é válido afirmar que a maioria dos problemas ocorrem por conta de falhas humanas ou uso inadequado dos componentes, independentemente dos tipos de correias

A falta de manutenção preventiva também é um ponto que merece destaque, pois nem todas as empresas realizam esse procedimento da melhor maneira possível. Sendo assim, vale destacar que os principais problemas em correias industriais são:

  1. desvio da correia para o lado;
  2. desvio da correia para o lado em todos os pontos do transportador;
  3. deslize da correia ao iniciar a operação;
  4. endurecimento ou aparecimento de rachadura nas tampas;
  5. rompimento da correia por trás dos fixadores;
  6. separação das emendas vulcanizadas;
  7. aparecimento de ranhuras, cortes e remoção da cobertura;
  8. separação das dobras;
  9. aparecimento de pequenas rupturas na carcaça em paralelo à borda da correia;

Como identificá-los e como corrigí-los?

Para ser possível solucionar os problemas em correias industriais, é preciso saber como identificá-los e, também, como corrigí-los. Para isso, veja, a seguir, o que é preciso fazer em cada um dos problemas elencados.

1 – Desvio da correia para o lado

Quando a correia desvia para o lado pode haver o acúmulo de materiais na polia tensora. Para solucionar esse problema, basta remover o material acumulado e instalar raspadores e outros equipamentos para a realização da limpeza da correia.

Outra possível causa é o desalinhamento da correia próxima de uma das polias. Para solucionar, é preciso verificar o alinhamento da polia e dos roletes. Caso os roletes estejam emperrados será necessário substituí-los. 

A estrutura do transportador pode estar empenada, o que também pode ocasionar o desvio da correia para o lado. Então, será preciso endireitar a área deformada.

2 – Desvio da correia para o lado em todos os pontos do transportador

Nesse caso, a correia pode não estar emendada corretamente ou ter ocorrido o arqueamento da esteira. Caso o problema seja na emenda, será necessário remover a parte afetada e realizar uma nova emenda. Já se o problema for no arqueamento da esteira será necessário substituir a esteira e verificar o procedimento de armazenamento e manuseio dos rolos, para que o problema não ocorra novamente.

3 – Deslize da correia ao iniciar a operação

O deslizamento inicial da correia pode ocorrer pela falta de tração entre a correia e a polia. Caso esse seja o problema, deve-se retardar a polia motriz, aumentar o envoltório da correia e providenciar a instalação de dispositivos de limpeza. 

Contudo, esse tipo de falha pode ser ocasionada por condições de contrapeso em demasiado. Neste caso é preciso colocar o contrapeso ou aumentar a tensão de enrolamento. 

A última causa existente para esse problema é o acúmulo de material, que pode ser solucionado por uma melhor nas condições de carga e transferência.

4 – Endurecimento ou aparecimento de rachadura nas tampas

Existem situações nas quais as correias possam vir a apresentar rachaduras. As principais causas do endurecimento ou aparecimento de rachadura nas tampas são o calor e a ocorrência de danos químicos. 

Nesses casos é fundamental verificar com o fabricante se a correia foi projetada para as condições em que está sendo submetida e, também, verificar se o processo de armazenamento e manuseio está adequado

5 – Rompimento da correia por trás dos fixadores

O rompimento de uma correia industrial pode gerar graves problemas para a indústria. A origem desse problema pode ser o tamanho da placa de fixação, a instalação errônea de fixadores ou a quantidade de tensão aplicada. 

Caso o problema seja na placa de fixação, deve-se verificar se as placas não estão muito compridas para o tamanho da polia. Caso estejam, será necessário providenciar a substituição por fixadores menores ou aumentar o tamanho da polia. 

Se o problema for na instalação incorreta dos fixadores, deve-se verificar se eles estão muito apertados ou muito frouxos. Lembre-se sempre de utilizar os fechos adequados e as melhores técnicas de emendas. 

Por fim, se o problema for na tensão da correia é preciso certa atenção, pois existem quatro formas de resolver. Primeiro, tente aumentar a velocidade da correia sem modificar a tonelagem. A segunda alternativa é reduzir a tonelagem sem modificar a velocidade. A terceira, por sua vez, é buscar a redução do atrito com a devida manutenção e substituição dos roletes danificados. E a quarta é reduzir o contrapeso para o mínimo possível.

6 – Separação das emendas vulcanizadas

Se o problema identificado for a separação das emendas vulcanizadas será necessário verificar o empilhamento da correia e o tamanho das polias. 

Para corrigir problemas no empilhamento, basta consertá-lo e para corrigir o problema de tamanho das polias, basta substituí-las por polias de diâmetro adequado.

7 – Aparecimento de ranhuras, cortes e remoção da cobertura

Quando há o aparecimento de ranhuras, cortes ou remoção da cobertura é sinal de que a folga entre a correia e o sistema de vedações de borracha está maior do que o necessário. Para corrigir esse problema, ajuste a folga.

8 – Separação das dobras

A separação das dobras pode ocorrer por três principais fatores: rigidez transversal insuficiente, polias menores que o necessário ou danos químicos. 

Se houver rigidez transversal insuficiente será preciso substituir a correia. Se as polias forem menores que o necessário, deve-se substituí-las por polias maiores. Caso o problema seja originado por danos químicos, deve-se trocar a correia por uma que suporte as condições específicas.

9 – Aparecimento de pequenas rupturas na carcaça em paralelo à borda da correia

O aparecimento de pequenas rupturas na carcaça em paralelo à borda da correia pode ser ocasionado pelo impacto de material na correia ou por conta da presença de material entre a polia e a correia. 

Para solucionar esse tipo de interferência é preciso ajustar o chute e instalar polias de impacto, caso o problema seja o impacto de material. Se o problema for o acúmulo de material entre a correia e a polia, a instalação de raspadores antes da polia traseira é suficiente para solucionar este problema.

Saber como identificar e corrigir os problams em correias industriais é fundamental para a produtividade de qualquer tipo de indústria. Contar com processos de manutenção preventiva eficientes é uma das formas de evitar esses problemas. Além disso, contar com a ajuda de especialistas no assunto também é fundamental para o suceso. 

Existem empresas no mercado, como a JW Engenharia, que conta com uma linha de produtos de correia transportadora, como alinhador, cortador elétrico, grampo para emenda, guia lateral, raspador e tantos outros materiais essenciais para manter sua operação com o máximo de produtividade. 

Não perca essa oportunidade e conheça mais sobre a JW Engenharia.

jw engenharia botao contato pelo whatsapp
WeCreativez WhatsApp Support
Atendimento on-line via WhatsApp!
👋 Olá em que posso ajudar?
Fale conosco no Whatsapp