fbpx

Mineracao em alta durante a pandemia

mineracao_Silos de carregamento projeto S11D

A mineracao deve ser o setor que vai se recuperar mais rapidamente diante da crise do coronavírus no Brasil. De fato, o único momento em que a procura por minério de ferro pode ter uma queda, é durante a inevitável recessão brasileira.

Porém, alguns representantes apontam que essa queda não afetará gravemente o setor, por conta da compensação da demanda de países como China e outros do mercado externo.

Desta maneira, os efeitos causados pela crise do coronavírus, podem não ser sentidos agora, mas a longo prazo pode haver algum problema. Entretanto, até o momento, as mineradoras relatam pouco impacto da pandemia em suas operações.

Um estudo do Ministério da Economia aponta como vencedores da pandemia setores como o da mineracao.

O Ministério da Economia usou como referência para saber se a crise chegou ao setor de mineracao ou não, os dados faturados pelas empresas nos meses de abril a julho de 2020.

mineracao_Silos de carregamento projeto S11D
Mineracao_Silos de carregamento projeto S11D VALE Carajás

Mineradora VALE

Enquanto a maioria das atividades econômicas do Brasil tiveram uma queda drástica em seu faturamento, grandes indústrias estão conseguindo não só evitar a crise, mas também atingir grandes números em suas vendas.

A mineradora Vale, por exemplo, apresentou nos últimos dias um lucro líquido de R$ 15 bilhões no terceiro trimestre. O valor representa mais do que o dobro dos R$ 6,5 bilhões registrados um ano antes.

Mineracao Resultado VALE

A Vale creditou o aumento ao crescimento da demanda chinesa por minério de ferro. As vendas tiveram um boom influenciadas por uma retomada no país asiático, que são impulsionadas por investimentos significativos em infraestrutura e construção para estimular a economia após o surgimento do coronavírus.

“A participação da venda para a China aumentou muito neste ano. É um efeito Covid”, afirmou Marcello Spinelli, diretor-executivo da Vale, na quinta-feira (29).

Mineracao venceu a Pandemia, até agora

Como uma dessas indústrias, segundo o Ministério da Economia, o setor de mineracao é um dos que estão conseguindo vencer essa crise de maneira positiva.

Este levantamento surgiu como uma forma de orientar a liberação de crédito dos bancos públicos, para as áreas afetadas. Mas não apenas isso, esse dado também traz mais clareza sobre a situação de vários setores do país.

Neste período, a mineração teve o maior crescimento. Ou seja, de abril a julho de 2020, o setor de mineração teve um faturamento 37,6% maior que o mesmo período do ano anterior e 26,2% a frente do período de janeiro a março.

De fato, isso gerou um avanço médio de 31,9% no faturamento total do setor, conforme a metodologia da pasta.

O principal motivo para o otimismo do diretor-presidente da Ibram está no mercado internacional. Segundo Penido, a China conseguiu controlar o avanço do coronavírus e já está voltando a procurar minério.

“Em primeiro momento, a demanda internacional cai. Mas na China, os estoques de aço já estão baixos. Neste momento, eles devem iniciar um grande investimento em infraestrutura”, explica.

A perspectiva de Luciano Siani, diretor-executivo de finanças e relações com investidores da mineradora Vale, é bem parecida. Ele afirma, em uma transmissão promovida pelo jornal Valor Econômico, que a China está se recuperando mais rápido que a Europa e os EUA.

Religamento de alto forno da Arcelor

Mesmo diante desta crise sanitária no país, o segundo alto-forno de Tubarão, um dos três instalados na empresa, foi religado no mês de julho. Este equipamento tem a capacidade de produzir 1,2 milhão de toneladas de ferro gusa por ano.

Ele estava paralisado desde o ano passado, quando o equipamento passou por uma ampla reforma de manutenção. Em virtude ao cenário do país, ele permaneceu desligado, mas como a crise não afetou diretamente o setor, pode ser religado sem problemas.

A ArcelorMittal religou também em Outubro o alto-forno 3 da usina de Tubarão, no Espírito Santo. O equipamento estava parado desde abril deste ano em razão do cenário econômico desfavorável.

“A medida visa atender aos clientes que retomam gradualmente o consumo, além de garantir a otimização operacional da planta. O alto-forno 3 tem capacidade de produção de 2,8 milhões de toneladas por ano”, informou a empresa.

Assim como tem feito durante toda a sua operação desde o início da pandemia, o processo de religamento do alto-forno seguiu rigorosamente os protocolos da OMS.

Isso inclui distância de segurança em todas as salas de controle, com marcação no solo indicando os lugares corretos. Nos ambientes coletivos, incluindo refeitórios e veículos, reforço nas ações de higienização.

Para as funções administrativas, a empresa continua com o trabalho em modo de home office e distribuição de máscara para ser usada no transporte público.

Retomada da Samarco Mineracao

Já a Samarco, pretende voltar às suas atividades em dezembro de 2020, com 26% de sua capacidade. A empresa conta com 1,3 mil trabalhadores terceirizados que estão trabalhando em suas obras e pretende contratar mais 700 até o fim do ano.

Também está sendo retomada a mina em Minas Gerais e do mineroduto. As atividades que estão acontecendo no momento, estão seguindo o protocolo de segurança devido a pandemia do coronavírus.

Investimento em Mineração

Em evento do dia 16/11 organizado pela Yamana Gold, o diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Flávio Penido, apresentou as perspectivas de investimentos para os próximos cinco anos durante o 3º Seminário de Mineração da Bahia.

“São 73 projetos anunciados pelas empresas no Brasil, o que representa uma previsão de investimentos acima de US$ 37 bilhões entre 2020 e 2024. Esses projetos devem gerar mais de 66 mil empregos diretos e indiretos”, afirmou Flávio Penido.

O diretor-presidente do IBRAM fez um panorama da distribuição de investimentos nos estados brasileiros:
na Bahia, a previsão é que sejam investidos cerca de US$ 12,8 bilhões com projetos de cobre, zinco, bauxita, minério de ferro, níquel, entre outros minérios. Em Minas Gerais, o valor é de US$ 10 bilhões. Já no Pará, os investimentos chegam a US$ 7,96 bilhões. Ainda temos projetos em Goiás, Mato Grosso e Piauí com importantes investimentos”.

No vídeo abaixo você poderá acessar todo o conteúdo.

Leia também

Fale conosco no Whatsapp