fbpx

Quem Explora o Nióbio no Brasil?

Durante o artigo veremos quem explora o Nióbio no Brasil e o que é feito com este Nióbio!

O Nióbio é um dos principais insumos brasileiros, o qual se encontra, na terceira ou quarta posição dos metais mais exportados do Brasil dependendo do ano. Descoberto em 1801, o Nióbio é capaz de transformar materiais em soluções mais eficientes e inteligentes.

Quem Explora o Nióbio no Brasil?

CBMM, controlada pela família Moreira Salles, é pioneira na exploração de nióbio e hoje controla 80% do mercado global, avaliado em 3 bilhões de dólares por ano.

A 10 quilômetros do centro de Araxá, a CBMM é uma empresa parceira com os funcionários e clientes. A entrada de seu complexo industrial é decorada com as bandeiras dos países de onde vêm seus sócios e clientes.

Em anos bons — e quase todos o são (em 2018, o lucro foi de 2,8 bilhões de reais) —, portanto todos os funcionários recebem até seis salários de bônus. Enquanto isso a CBMM financia 80% dos estudos de seus empregados e dependentes e mantém uma pré-escola no centro de Araxá.

A história da CBMM teve início há mais de 60 anos. Antes de sua fundação pouco se sabia sobre o Nióbio e seus benefícios nos segmentos em que atualmente é aplicado, por isso, é importante citar a contribuição da CBMM para o desenvolvimento deste mercado.

Como a inovação sempre fez parte da CBMM, se tornaram líderes mundiais no fornecimento de produtos de Nióbio, atendendo mais de 400 clientes, em mais de 40 países. Mais do que produtos, fornecem tecnologia e compartilham com o mundo a expertise em transformar materiais em soluções mais inteligentes, capazes de construir um futuro mais sustentável e eficiente para todos.

Lembrando que a CBMM não comercializa o pirocloro (minério base para a produção do nióbio), somente produtos industrializados.

 

Onde se Explora o Nióbio no Brasil?

O Complexo Alcalino-Carbonatítico de Araxá com seus 4,5 km de diâmetro, é um dos mais importantes do mundo, pelos recursos minerais que contém. Situa-se nas imediações da cidade de Araxá, região denominada Barreiro.

A jazida de Araxá desenvolveu-se sobre dolomita carbonatito e foscorito ricos em bariopirocloro, na porção central da estrutura, compondo uma área circular com diâmetro de 1.800 metros. É a maior reserva mundial de nióbio, alcançando 461,75 Mt de minério com 2,5% Nb2O5 em média. Localmente, os teores atingem 8% de Nb2O5.

 

Qual o País com Maior Produção de Nióbio no Mundo?

Produção Mundial do Nióbio

O Brasil é o maior produtor de Nióbio, com a OUTPUT (Produção) aproximada de 86 mil toneladas em 2008 ― 96% do total mundial. A produção nacional vem crescendo devido ao aquecimento no mercado de ferroligas e a previsão da produção em 2021 chega a 150 mil toneladas, provocado, por exemplo, pela elevada expansão do PIB dos países asiáticos e pelo aumento da produção mundial de aço bruto.

No Brasil, as reservas de Pirocloro estão localizadas nos Estados de MG (73%), AM (25%) e GO (1,4%).

É importante citar que o Nióbio é beneficiado a partir do pirocloro no Brasil, portanto, exploramos o pirocloro e beneficiamos dele o Nióbio.

 

Quais são as novas tecnologias que a CBMM traz com o Nióbio?

Como vimos durante todo o texto o Nióbio possui algumas características especiais, portanto apenas um pouco dele colocado de forma certa pode fazer uma diferença monumental!

Com todos os estudos da gigante CBMM em tecnologias com uso do Nióbio, vemos projetos de criar baterias de alta performance.

Benefícios do Nióbio em Baterias de Lítio

Essas baterias são extremamente promissoras, acima de tudo pretendem ter mais segurança quando falamos de superaquecimento e também da vida útil das baterias. Além disso, possivelmente vamos carregar os aparelhos mais rapidamente.

A CBMM planeja que suas novas baterias consigam penetrar e eventualmente dominar por completo o mercado de bateria, que por sua vez é atualmente dominado pelas Baterias de Lítio.

Junto a Volkswagen e a Toshiba, planeja-se implementar no Brasil baterias de Nióbio em Ônibus Elétricos, fabricados pela própria empresa. Isso porque esses utilitários são maiores e contam com trajetos programados, necessitando de carregamento rápido.

A VW Caminhões e Ônibus desenvolverá os controles da operação da bateria com nióbio no veículo, mas acima de tudo vai fabricar os veículos 100% elétricos do projeto e implantar a infraestrutura de recarga ultrarrápida. Ainda segundo o anúncio, a Toshiba está desenvolvendo novas células de bateria à base de nióbio, ou seja, das pilhas, que devem ficar prontas até dezembro deste ano.

Tendência das Baterias de Lítio - CBMM

 

Quer aprender mais sobre o Nióbio? Descubra tudo sobre esse revolucionário metal em nosso artigo completo sobre o nióbio.

WeCreativez WhatsApp Support
Atendimento on-line via WhatsApp!
👋 Olá em que posso ajudar?
Fale conosco no Whatsapp