Emendas Vulcanizadas de Correia: Será que é a melhor opção?

As correias transportadoras são componentes empregados em procedimentos industriais que necessitam da movimentação de materiais. Portanto, pode-se afirmar que esse tipo de material é fundamental para a produção de uma indústria. 

Uma falha ou um dano nesse tipo de implemento pode significar enormes prejuízos para um negócio, fazendo com que toda a operação seja paralisada. Por conta disso, é comum encontrarmos correias transportadoras com emendas, aumentando sua vida útil e diminuindo o tempo em que toda a operação fica paralisada.

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e conheça mais sobre emendas vulcanizadas de correia: será que é a melhor opção?

O que é uma emenda de correia?

Em primeiro lugar é importante deixar claro o que é uma emenda de correia. Como destacado anteriormente, as correias transportadoras são materiais amplamente utilizados e, por vezes, ocorre sua ruptura. 

Nesses momentos, é possível realizar a emenda dessas correias, permitindo que a operação retorne a sua normalidade o mais rápido possível e evitando a utilização de um novo material.

Quais tipos de emenda existem?

A emenda em correias transportadoras pode ser realizada em dois diferentes tipos: a emenda pode ser mecânica ou vulcanizada. A realização de uma emenda é um processo relativamente simples: consiste em juntar dois pedaços das correias transportadoras, aumentando sua dimensão ou corrigindo rasgos e outros defeitos. Contudo, para que o procedimento realizado seja um sucesso é preciso levar em consideração o tipo de correia, os materiais que serão transportados, a velocidade do sistema e o ambiente em que as correias transportadoras estão trabalhando.

O que é uma emenda vulcanizada?

A emenda vulcanizada pode ser explicada pela realização de procedimentos químicos nos quais é possível se verificar a composição mista com enxofre, de forma a ampliar a resistência dos materiais envolvidos.Dessa forma, a emenda vulcanizada obtém grande capacidade mecânica, aumentando a durabilidade de todo o sistema. Não podemos deixar de mencionar que existem emendas vulcanizadas a frio e emendas vulcanizadas a quente.

Qual a diferença entre emenda vulcanizada a frio e emenda a quente?

Para a realização de emendas vulcanizadas, deve-se seguir alguns passos para que o procedimento seja realizado da melhor maneira possível.

Emendas vulcanizadas a frio

No caso de emendas vulcanizadas a frio deve-se verificar o posicionamento da correia e fazer uma análise preliminar de risco, antes de se iniciar as atividades. 

Em seguida, deve-se bloquear a correia, com os devidos travamentos. Então, quando necessário, deve-se cortar a correia, esquadrejar a ponta a ser emendada e demarcar a linha do viés, que para a emenda a frio corresponde a metade da largura da correia. 

Então, é necessário demarcar o campo da vulcanização, que deve ser similar a largura da correia, e efetuar os cortes nas marcações da emenda e efetuar o escalonamento. 

Após, deve-se realizar o lixamento das partes escalonadas, aplicar demão de adesivos nos locais das emendas e fazer a pré-montagem da emenda. Não se esqueça de conferir o alinhamento, retirar as taliscas, efetuar o fechamento da emenda e finalizar com os acabamentos necessários. Dessa forma, é possível retirar os bloqueios e realizar os testes necessários.

Emendas vulcanizadas a quente

Já em emendas vulcanizadas a quente é preciso verificar a identificação da correia e definir o sentido de sua rotação, levando em consideração sempre o fluxo de descarga do material. Então, deve-se definir o viés da emenda, os degraus da emenda (número de lonas menos um) e o campo de vulcanização, conforme tabela do fabricante. 

Após essas definições, é necessário realizar o escalonamento da emenda, o lixamento de ambas as partes e a montagem das longarinas e platô inferior da prensa. A pré-montagem da emenda deve ser realizada sobre o platô inferior.

Uma parte fundamental do processo é certificar que foi realizado uma limpeza geral na área da emenda. Somente após a limpeza, é recomendado a aplicação do adesivo na emenda e, em sequência, a aplicação da primeira demão. 

A aplicação da segunda demão deve ser realizada, no mínimo, 30 minutos após a primeira, garantindo que esteja completamente seca. Para o próximo passo é fundamental garantir que a segunda demão já está completamente seca, deixando o material ligeiramente pegajoso. 

Para o fechamento da emenda, deve-se aplicar à borracha de ligação em uma das partes e providenciar a instalação de talisca de madeira para auxiliar no fechamento.

Quais as vantagens e desvantagens da Emenda vulcanizada?

Existem vantagens e desvantagens na realização de emendas vulcanizadas. Em termos das vantagens, podemos destacar o aumento da resistência do material e o fato de que, quando aplicado corretamente, a emenda vulcanizada pode durar vários anos. 

Outra vantagem que merece destaque é o fato da emenda vulcanizada se tornar suave e contínua. Dessa forma, os materiais a serem transportados não se infiltram no local emendado e não haverá danos ou interferência da emenda com os limpadores de correia, como pode ocorrer em emendas mecânicas. 

Entretanto, nem tudo são flores. Existem, também, algumas desvantagens de se realizar uma emenda vulcanizada, como é o caso do custo inicial ser mais alto do que o custo de uma emenda mecânica.

jw engenharia botao contato pelo whatsapp

Quem leu este artigo também se interessou sobre esses:

Fale conosco no Whatsapp