fbpx

A transmissão mecânica e os transportadores de correia

artigojwengenharia

artigojwengenharia

A transmissão mecânica é, de forma resumida, o processo de transferência de potência e movimento, de um motor para uma máquina acionada. Nos transportadores de correia esse mecanismo opera de forma eficiente e segura graças aos elementos que citaremos abaixo.

Esses elementos de transmissão mecânica são as peças responsáveis por realizar a transmissão de potência, ou torque entre um motor de esteira e os acessórios que colocam a correia do transportador em movimento.

Vamos então conhecer quais são esses elementos?

Elementos de transmissão mecânica

Para que um transportador em correia possa operar de forma eficaz na rotina industrial, há a colaboração de um conjunto de acionamento, com a função não só de colocar a correia em movimento, mas também de controlar a sua velocidade de trabalho.

O assunto sistemas de acionamento é muito extenso e requer uma abordagem profunda, mas artigo vamos citar como se dá o funcionamento do acoplamento industrial, do freio contra recuo e redutor de velocidade.

Esses elementos são cuidadosamente empregados de acordo com características do transportador em correia e de cada operação como o ângulo de instalação, velocidade motora e a potência a ser transmitida.

Como é a interação entre esses elementos?

Embora seja um trabalho que demande muito energia e ocorra muitas vezes em ambientes agressivos, a operação de um transportador de correia é delicada e requer monitoramento.

Como a produtividade de maquinários como o transportador em correia é extremamente alta, seus acionamentos, por conseguinte, devem ser poderosos e ao mesmo tempo confiáveis.

Essa atenção é necessária porque devido a quantidade de energia mecânica empregada, os equipamentos podem sofrer com desgastes prematuros, superaquecimento e até quebra de eixos.

Vejamos a função de cada componente:

Acoplamento

Uma das importantes funções de um acoplamento mecânico nesse tipo de acionamento é compensar desalinhamentos provocados por expansão térmica e reduzir as transmissões de carga e choque.

Devem ser priorizados modelos de acoplamentos que auxiliem o sistema a controlar a velocidade com que o torque é transmitido, amorteça choques e vibrações e projeta o motor contra avarias que podem ser causadas por sobrecarga.

Esse trabalho é fundamental para uma operação segura e eficiente, pois caso a velocidade exceda o necessário, todo o sistema é impactado, o que resulta em falhas graves e na diminuição na vida útil de todo o maquinário.

Freio contra recuo

O freio contra recuo atua como um dispositivo de segurança na operação de um transportador. Ele impede que aconteça reversão do giro da correia após seu desligamento ou interrupção por falha.

Especialmente em operações ascendentes, sua presença é importante para evitar acidentes que possam atingir operadores, danificar ou inutilizar o maquinário e causar o derramamento do material transportado.

Redutor de velocidade

O redutor de velocidade é o elemento com função de modificar a rotação, a velocidade e também a força vetorial  de uma máquina acionada. Sem a sua ação, a velocidade de rotação pode se tornar demasiadamente elevada, prejudicando os demais componentes do sistema.

Na prática, ele é o responsável por transformar a velocidade e o torque fornecidos no eixo do motor para o torque e a velocidade fornecidos no eixo de saída do redutor.

Fatores para escolha dos elementos de transmissão

A escolha da forma construtiva ideal e dos modelos de cada um dos elementos de transmissão depende da faixa de torque transmitido, do torque do motor parado com excesso de carga, de especificidades da aplicação e naturalmente das avaliações de custo do equipamento.

Veja outros fatores que são levados em conta no momento da escolha dos elementos de transmissão mecânica:

  • Forma de instalação e manutenção requerida: há os elementos de montagem e manutenção mais simples, que não requerem mão de obra especializada ou adequações na infraestrutura e aqueles que só podem ser manuseados por profissionais treinados
  • Preço: elementos que requerem manutenção constante, controle, monitoramento e mão de obra especializada tornam a aplicação mais onerosa
  • Ambiente da aplicação: transportadores que operam em ambientes agressivos, com presença de jatos de água, poeira, óleo ou substâncias corrosivas devem ter componentes com elevado grau de proteção à intempéries

Citamos esses fatores como forma de explicitar a variedade de elementos existentes no mercado, uma vez que a escolha por determinado modelo de correia transportadora varia de acordo o segmento, a aplicação, nível de automação industrial existente e a estratégia de produção.

A verdade é que para identificar os equipamentos mais alinhados à sua operação, uma indústria precisa analisar profundamente suas demandas para então combiná-las às funções oferecidas pelos dispositivos disponíveis no mercado.

Desse modo, conhecer as peculiaridades da sua operação é fundamental, assim como contar com fornecedores industriais experientes capazes de desenvolver projetos especiais alinhados à necessidade de cada operação.

jw engenharia botao contato pelo whatsapp

Conteúdos Relacionados:

Fale conosco no Whatsapp